Enquanto fotógrafos devemos partilhar a nossa vida pessoal nas redes sociais?

Bem este é um artigo de opinião e escrevo-o porque alguns leitores têm me feito esta questão por mail.

Basicamente as pessoas perguntam-me se deveriam separar cada faceta, a sua vida pessoal e os seus negócios em redes sociais, mais especificamente no Instagram e Facebook ou devem criar contas separadas para cada coisa?

E aqui o que vou fazer neste artigo de opinião é isso mesmo dar uma opinião muito pessoal.

Mostrar a sua faceta mais humana fora daquilo que o identificam como profissional é uma das coisas mais poderosas que você possui.

Você é um agente imobiliário que gosta de pintar? Por que não pintar a paisagem  para o mar de uma casa que está vendendo e partilhar um vídeo desse seu progresso no Instagram? Você é um especialista em fitness que gosta de cozinhar? Por que não postar uma fotografia de uma refeição saudável que você cozinhou e partilhar a receita com os seus seguidores? Você um advogado que gosta de andar na sua pausa para o almoço? Porque não criar um desafio Instagram (com uma hashtag!) e encorajar os outros que também levam uma vida de escritório para se juntar nas caminhadas durante sete dias e relatar as mudanças positivas na sua mentalidade? Não só isto é uma boa maneira de diferenciar suas competências como um líder, mas lança luz em quem você é como pessoa, bem como cria uma comunidade em torno de um objectivo comum.

Isto é poderoso!

Então, o que estou para aqui a dizer? Simples, para reflectir a história da sua marca, permanecer fiel à visão de negócio , e compartilhar imagens que diferenciam a sua empresa com a única coisa verdadeira que faz o seu negócio diferente:

VOCÊ!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSony Xperia XA Ultra
Próximo artigoOnePlus 3
Nascido em Lisboa, Advogado de profissão e fotógrafo de coração, com licenciatura em Direito bem como formação em Marketing e publicidade, dedica-se à fotografia, e produção de contéudos.

Deixar uma resposta