Minolta XE-1

Esta é mais uma Minolta que acrescentei à minha coleção de câmeras clássicas e um dos motivos foi o facto deste modelo ter sido produzudo em Portugal durante algum tempo da sua produção.

A Minolta XE é uma câmera eletrônica SLR 35mm introduzida em 1974, apenas um ano após a profissional Minolta SLR X-1. Chama-se XE-7 na América do Norte, e XE-1 na Europa. Em muitos aspetos, esta é uma versão aperfeiçoada da X-1, mas, ao mesmo tempo, no entanto não podemos dizer que é uma profissional. Ela tem um visor fixo ao contrário da X-1 e uma gama de velocidades do obturador ligeiramente reduzida. Apesar dos corpos serem bastante semelhantes.

WOP Minolta XE 1

Na XE-1 sente-se que é uma câmera mais leve e mais fácil de manusear, mas com uma sensação de solidez. foram retirados todos controles incomuns da X-1. Em vez disso, algumas melhorias foram incorporadas. De notar na  parte traseira o botão para ligar / desligar, e ao lado dele, o contador de fotogramas com um indicador de avanço da película integral, confirmando o transporte de filme de forma adequada. A alavanca de exposição múltipla é adicionada,  permite também exposições múltiplas. A sapata tradicional está no topo do visor.

Cut-away_Minotla_SLR_IMG_0378

A Minolta Camera Co. em 1972 fez uma parceria com Ernst Leitz GmbH, para partilhar patentes, know-how e desenvolvimento de produtos, possivelmente  a maior realização de Kazuo Teshima já no final da sua vida.

Kazuo Teshima viajou pela Europa antes de fundar, em 1928, que mais tarde tornou-se a Minolta Camera Co., e nessa altura a indústria de câmeras alemã tinha feito uma profunda impressão sobre ele na época. A primeira câmera a emergir desta joint venture foi a Leica CL em 1973. Em seguida veio esta câmara, também assistida pela Copal Companhia para o desenvolvimento do obturador de lâminas girando de forma vertical. A versão alemã Leica R3 foi introduzido por Leitz em 1976, e produzido em Portugal, depois de um curto espaço de tempo em que foi produzida em Wetzlar.

12266201663_7f2940d89f

O sistema de exposição é baseada no circuito CLC bemcom provas dadas, originalmente introduzido na Pentax SR-101 T, e melhorado para a X-1. O obturador é controlado eletronicamente e tem velocidades selecionáveis manualmente a partir de 4 seg. a 1/1000 seg., e um backup mecânico 1/90 seg. e B. Os bloqueios de marcação do obturador de velocidade na posição A.

O visor é bastante brilhante com informação bastante organizada e clara , com um centro de split-imagem mo visor para focar. O layout é semelhante ao da X-1, mas a escala da velocidade do obturador para a direita é trazida para mais perto da área da imagem e é muito mais fácil de ler.

A câmara funciona com uma pilha de prata 3V ou duas 1.5V SR44. Uma alavanca de verificação da bateria com um LED vermelho está no lado esquerdo do corpo. Na parte dianteira do lado esquerdo é o botão de libertação da lente. A sincronização PC. de contato e um selector de X / PF também estão no lado esquerdo. Existe um auto-temporizador tradicional com o botão de disparo.  Na base está o botão para soltar o filme de rebobinagem, o orifício para o tripé e compartimento da bateria.
As XE-1 estavam disponíveis em prateado ou acabamento em preto, enquanto o XE-7 veio em apenas preto. Em 1976, foi disponibilizado o XE-5 simplificado, no Japão chamado XEB.

 

Esta câmera usa lentes MD e MC e pode ser ainda adquirida por valores bastante atrativos em sites como o eBay.

Deixo-vos o link para o manual de utilização.

 

 

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPentax Spotmatic
Próximo artigoContax RTS
Nascido em Lisboa, Advogado de profissão e fotógrafo de coração, com licenciatura em Direito bem como formação em Marketing e publicidade, dedica-se à fotografia, e produção de contéudos.