Sony RX100 V

A Sony RX100 V é a mais recente adição da companhia à sua linha de câmeras compactas premium. Tal como já acontecia com as duas versões anteriores, uma das quais tivemos oportunidade de testar. Esta câmera vem com um sensor de 1 polegada e uma lente 24-70mm F1.8-2.8, mas com inovações como os 24fps de disparo em ambos os JPEG e Raw com autofocus completo e autoexposição, gravação de vídeo 4K, E muito mais.

Sony RX100 V

A Sony RX100 V é a mais recente adição da companhia à sua linha de câmeras compactas premium. Tal como já acontecia com as duas versões anteriores, uma das quais tivemos oportunidade de testar. Esta câmera vem com um sensor de 1 polegada e uma lente 24-70mm  F1.8-2.8, mas com inovações como os 24fps de disparo em ambos os JPEG e Raw com autofocus completo e autoexposição, gravação de vídeo 4K, E muito mais.

Sony RX100

Em resumo, a RX100 V vem recheada com uma quantidade incrível de tecnologia num pacote capaz de caber num bolso, mas apesar de grandes aumentos no desempenho, descobrimos que algumas de suas qualidades mais periféricas a Sony ainda poderia melhorar alguns aspectos. Fique a conhecer todo o ensaio.

Principais especificações:

20MP Sensor BSI-CMOS empilhado de 1 polegada
Lente 24-70mm equiv. F1.8-2.8
24fps em JPEG + Raw, com AF completo e AE
Sistema de autofoco de detecção de fase de 315 pontos
Captura de vídeo 4K detalhada com obturador de rolamento bem controlado
Captura de vídeo de alta taxa de quadros de boa qualidade

Não podia começar, este ensaio sem ter de me referir ao modelo original. A primeira RX100 quando saiu em 2012 causou sensação e com razão, pois foi a primeira câmera a ter um grande sensor de 1 polegada e colocá-lo dentro de um corpo de câmera que você poderia facilmente colocar num bolso. Havia, obviamente, câmeras digitais compactas antes dela, mas com um sensor muito maior do que a RX100, tornando as maiores e mais pesadas.

Sony RX100

A RX100 V torna-se a primeira compacta de lente fixa do mundo (pelo menos, a primeira que você realmente pode comprar) para oferecer um sensor de 1 polegda com autofoco de detecção de fase, e o faz em 65% do quadro com um total de 315 pontos. No que diz respeito ao vídeo, a RX100 V grava clipes 4K oversampled, resultando em imagens impressionantes e detalhadas.

Na apresentação do lançamento da Sony para a RX100 V foi evidenciado que esta série de câmeras está sendo cada vez mais escolhida pelos actuais utilizadores “mid-to-high-end DSLR” que procuram uma “carry-everywhere” compacta. E nisso a RX100 V funciona muito bem como uma câmera capaz de apontar e disparar, mas como não há bela sem senão existem compromissos e tal como com modelos anteriores, não posso deixar de demonstrar aqui alguma frustração quando tentei ter maior controlo sobre ela para alguns disparos mais criativos.

Ainda há poucos controles nessa câmera, ainda não há um touchscreen (para tirar vantagem deste novo e elegante sistema PDAF), a interface do usuário ainda é pouco intuitiva e a velocidade lenta na qual a câmera reage (ou não).

Comparação:

Sony
DSC-RX100 V
Sony
DSC-RX100 IV
Canon G7X
Mark II
Panasonic
LX10
Lens range (equiv) 24-70mm 24-70mm 24-100mm 24-72mm
Aperture range F1.8-2.8 F1.8-2.8 F1.8-2.8 F1.4-2.8
Autofocus 315-point phase detection Contrast detection Contrast detection Contrast detection
Control dials Lens ring (stepless)
Four-way/dial
Lens ring (stepless)
Four-way/dial
Lens ring
(stepped/
stepless)
Exposure Comp
Four-way/dial
Aperture ring Command dial Lens ring (stepless)
Viewfinder 2.36M-dot 2.36M-dot No No
Rear screen Tilt up/down Tilt up/down Tilt up/down
Touchscreen
Tilt up touchscreen
Video capability 4K/30p
1080/120p
4K/30p
1080/120p
1080/60p 4K/30p
1080/120p
Built-in ND Filter Yes
(Auto for stills)
Yes
(Auto for stills)
Yes
(Auto for stills)
No
Burst Shooting 24 fps 16 fps 8 fps 10 fps
Battery life (CIPA) 220 280 265 260

Corpo, Design e Ergonomia

Enquanto a linha RX100 da Sony passou por algumas mudanças evolutivas em termos de evolução tecnológica, o que é certo é que a aparência externa da RX100 V é idêntica à da IV (e, aliás, da III). Isso pode ser visto como uma coisa boa para os usuários provenientes de um dos modelos anteriores a este, e podemos com isto dizer que a Sony aqui prima pela consistência.

Sony RX100

Infelizmente, se você não era um fã do design dos modelos anteriores, isso é menos positivo. Porque enquanto a Mark V beneficia de todas as melhorias que Mark IV trouxe para a linha, ela sofre das suas deficiências de utilização também.

Todos os três modelos RX100 compartilham dimensões idênticas, elementos corporais e recursos, e diferem em cerca de dez gramas uns dos outros. Se já fotografou ou usou um destes modelos em termos de corpo não vai notar diferenças. E dito isto, significa dizer que a RX100 V é  bem construída, mas também significa que ela vem com a mesma caixa lisa e escorregadia e que eu recomendaria a colocação de uma tira de borracha na frente.

Sim, há uma abundância de bolsas pós-venda para ela (incluindo um da própria Sony), mas mas todos eles farão esta câmera menos pocketable.

Na parte de trás, você encontrará o mesmo painel LCD que a Sony está usando desde a primeira RX100 (e, de facto, em muitos outros modelos da Sony), ou seja, é de boa qualidade. Não é touch-enabled, no entanto, apesar disso, os revestimentos que são usados ​​sobre ele tornam difícil de ver através das manchas inevitáveis ​​e impressões digitais que vêm com a manipulação de câmeras pequenas. Vai encontrar também um conjunto familiar de controles à sua direita.

Sony RX100

Há também o muito acessível e de boa qualidade visor eletrônico POPUP.  Para utilizar este recurso você precisa operar um interruptor no lado da câmera.

Sony RX100

A perspectiva de um sistema de autofoco de detecção de fase de 315 pontos em uma câmera tão portátil é excitante e, no entanto, os controles simplesmente não estão configurados para aproveitar ao máximo. Se você optar por assumir o controle sobre onde deseja que seu ponto de AF seja colocado (ou para onde deseja iniciar o rastreamento do foco), você é forçado a re-selecionar sua área de foco no menu Fn ou atribuir um botão a ‘Focus Standard , que então permite que você use o controlador de quatro direções para (muitos cliques mais tarde) posicionar o ponto onde você quiser.

Pessoalmente, preferia apenas tocar na tela para fazer isso.

Sony RX100

Um recurso que seria bem vindo seria uma opção para que o anel de controle da lente seja “utilizável” como o recurso da RX10 III da Sony. A natureza deste anel de controle seria ótimo para o foco manual ou ao gravar vídeo,  tornaria uma experiência bastante envolvente.

Uma vez que você se familiarizar com a câmera, você vai aprender o que você pode fazer para trabalhar com ela rapidamente e minimizar algumas demoras no menu, mas por causa das opções de personalização limitada, combinada com o grande volume de recursos que você vai encontrar e querer usar, haverá sempre ser algumas coisas que você vai ter de fazer no menu. A RX100 V é pequeno o suficiente para ser “a melhor câmera que você sempre tem com você”, mas mesmo assim, você pode achar que está faltando alguma coisa, no entanto não nos podemos esquecer que estamos perante uma câmera de bolso.

Sony RX100

QUALIDADE DE IMAGEM

Vamos ao que interessa, do que vale toda esta panóplia de recursos se não falamos do que realmente interessa, e neste caso refiro-me ao fim para o qual esta câmera foi concebida, fotografar e também filmar.

A série RX100 sempre foi excelente no que à qualidade de imagem diz respeito, especialmente se tivermos em conta que falamos  em uma câmera do tamanho de um baralho de cartas de jogar.

A Sony tem vindo a dar uma atenção especial à velocidade de disparo, à qualidade de vídeo, no entanto no que à qualidade de imagem diz respeito essa mantém-se inalterada a partir da Mark IV  o que significa dizer que ainda é muito boa.

Graças ao processamento aprimorado do processador da RX100 V, você pode entrar na reprodução imediatamente após ter disparado uma rajada de fotografias e ver a última imagem que a câmera gravou no cartão. Você também pode agora ampliar e verificar o foco, ver quantas imagens ainda tem para poder gravar no canto superior esquerdo da tela, e toque no obturador para voltar a fotografar mais rajadas. É realmente impressionante a capacidade desta pequena câmera.

Abaixo alguns exemplos de imagens obtidas com esta pequena câmera:

Este slideshow necessita de JavaScript.

ISO

O Controlo de ISO automático continua a ser um trunfo forte nas câmeras Sony. Você pode ditar a faixa ISO desejada e definir uma velocidade mínima do obturador ou permitir que a câmera mude automaticamente o limite mínimo, dependendo do seu nível de zoom. Além disso, você também pode polarizá-lo mais rápido ou mais lento por um ou dois stops. Você pode até mesmo atribuir um botão personalizado ou um item de menu Fn para aceder diretamente a configuração de velocidade mínima do obturador, o que muitas vezes significa que nunca deixamos a prioridade de abertura e simplesmente ajustar o limite mínimo de velocidade do obturador para atender ao movimento do assunto.

WI-FI

A RX100 V tem conectividade Wi-Fi com NFC que funciona bem. A transferência de imagens é simples e fácil, mas, tal como os seus antecessores, a RX100 V não tem processamento RAW na câmara, para permitir que aperfeiçoe as suas imagens antes da transferência uma melhoria a ter em conta para a próxima geração.

BATERIA

A desvantagem de todo esta capacidade de processamento extra que a Sony tem espremido da RX100 V é a vida da bateria.

A duração da bateria é a grande desvantagem deste modelo, pelo menos em comparação com seus pares. A classificação CIPA de 220 disparos é a mesma que a Sony RX1R II (que usa a mesma bateria, mas num sensor muito maior), a minha experiência,demonstrou que com este modelo consegui obter 100 fotos numa uma bateria num clima ameno. No entanto o meu exemplar é um modelo de testes e significa dizer que a bateria poderá não estar nas melhores condições.

Recomendo ter um par de baterias extra.

AUTOFOCO

a RX100 V ganha um sistema de autofoco de detecção de fase de 315 pontos, que é o primeiro em qualquer SISTEMA compacto de sensor de 1 polegada . Você pode não notar uma grande mudança ao fotografar em AF simples, mas Ele faz uma diferença notável ao fotografar com autofocus contínuo. O sistema pode acompanhar o seu assunto, mesmo se você estiver em modo “A” e com velocidade de dispado a de 24fps. É mesmo impressionante.

VIDEO

Em consonância com o tema desta revisão, a Sony RX100 V dispara todos os modos de vídeo da sua antecessora, mas leva alguns passos significativos para a frente.

Os recursos de liderança de classe como S-Log2 para captura maciça de alcance dinâmico, pico de foco e zebras estão presentes na Mark V, mas em termos de melhorias, mais notavelmente, o vídeo de 4K. Isso resulta em belos videos detalhados que desafiarão câmeras de vídeo dedicadas custando 10x mais do que esta pequena maravilha de bolso. Como um bônus adicional, a Sony afirmou que isso é tão perto de um obturador global como eles já conseguiram numa câmera de consumo, e mostra o desempenho do obturador de rolamento drasticamente melhorado em 4K.

De notar será o limite de gravação de cinco minutos em 4K, para evitar o superaquecimento.  No entanto essa limitação, obviamente, limita o apelo da RX100 V como uma câmera de “entrevista”, para Vlogers ou Youtubers, mas não afectará a grande maioria dos utilizadores.

CONCLUSÃO

Não há dúvida de que a RX100 V se baseia na sua antecessora em muitos detalhes.

A RX100 IV já era a líder de classe em muitos aspectos. A Mark V dispara rajadas mais rápidas, tem um sistema de foco automático muito melhorado, e seu vídeo 4K é algo que você esperaria ver nums câmera muito superior.

No entanto esta é uma câmera super potente mas dado o seu tamanho é feita de compromissos.

Temos o mesmo corpo, tela (que não é touch-enabled), controles, GUI e bateria como vimos antes. Já existem modelos concorrentes dz Canon e Panasonic superar a série RX100 com relação a essas qualidades, embora, reconhecidamente, alguns deles são inerentemente subjetivos.

Em termos de capacidade pura, então? Esta RX100 V é absolutamente um ás de ouros. Mas uma câmera é, e deve ser, muito mais do que apenas as capacidades estabelecidas em sua folha de especificações. Para muitos, a fotografia é um hobby gratificante, e para muitas pessoas que compram esta câmera, é tanto uma profissão e uma fuga. E em busca de uma fuga, tendemos a pensar que as câmeras devem ser envolventes para usar e a RX100 V perde a marca um pouco, no que se refere à ergonomia e funcionalidades, uma vez que realmente precisa de actualizações na sua interface e personalização que permitirá mais facilmente o acesso a todas as suas características impressionantes.

Mas em termos de pensamento final se você precisa poder pocketable, a RX100 V é um ás de ouros. Como uma experiência geral e considero ser a melhor câmera compacta que existe actualmente no mercado.

Obrigado à Sony Portugal pela cedência do equipamento.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorQNAP TS-1685
Próximo artigoWorkshop dedicado à Fotografia de Surf
Nascido em Lisboa, Advogado de profissão e fotógrafo de coração, com licenciatura em Direito bem como formação em Marketing e publicidade, dedica-se à fotografia, e produção de contéudos.

Deixar uma resposta