Dois anos após a sua antecessora, a Sony reinventou a categoria “bridge” de grande sensor, num longo-zoom. A Sony RX10 II chegou para levar este tipo de câmeras para o próximo nível. Esta câmera é um conceito que visa ser prática e para quem não gosta de ter uma câmera DSLR volumosa com lentes intermutáveis.

DSC_3383

Sony RX10 II

A Sony RX10 II é o que se pode chamar de uma verdadeira faca do exército suíço de recursos fotográficos num corpo muito bem trabalhado. Mas a RX10 II já não é a única da sua classe, e não há como contornar o facto de que é  mais cara do que as suas rivais. Será que ela tem o que é preciso para justificar essa despesa extra? Descubra tudo isto agora na nossa análise à Sony RX10 II!

Origens:

No final de 2013, a Sony criou um segmento totalmente novo para o mercado de câmeras digitais: Bridge, o meio caminho entre uma compacta e uma reflex, e no caso a Sony colocou um grande sensor, e um zoom longo. Num instante, a Sony RX10 redefiniu a qualidade de imagem que se poderia conseguir, eleminando rivais com sensores mais pequenos, graças ao seu sensor de imagem do tipo 1.

Sony RX10 Modelo I

E durante mais de oito meses esteve sozinha no mercado neste segmento. Em seguida, a Panasonic entrou no mercado com o modelo FZ1000, oferecendo o mesmo tamanho do sensor e uma lente ainda mais poderosa por menos dinheiro. Surgindo também, outra rival a Canon G3X.

A Sony RX10 II, chega agora ao mercado, mas vai ter de se posicionar num mercado totalmente diferente e mais competitivo do que o seu modelo antecessor criado pela primeira vez.

Um olhar rápido feito ao modelo anterior em comparação com o novo modelo poderá levar a pensar que se manteve inalterada.

Especificações e diferenças

Olhando apenas para o corpo e lente de ambos os modelos, RX10 e RX10 II,  honestamente tive sérias dificuldades para encontrar qualquer diferença entre ambos os modelos.

Z-sony-rx10-ii-beauty-400
Sony RX10 Modelo II

No entanto, as verdadeiras diferenças da Sony RX10 II encontram-se por baixo da “pele” deste modelo que sempre foi muito bem conseguido esteticamente, fazendo mesmo parecer uma pequena DSLR para os mais distraídos.

A realidade é que o modelo II um muito mais poderoso e capaz do que foi seu antecessor.

Em grande parte da mesma forma que a Sony melhorou suas câmeras de bolso da série RX100 com a Sony RX100 IV, a RX10 II recebe a maior parte de suas novas capacidades , nomeadamente o novo sensor de 20,2 megapixeis 1 tipo EXMORr RS  CMOS com DRAM integrada, que permite agora um desempenho muito mais rápido.

A taxa de disparo superior ds RX10 II agora atinge um máximo de 14 frames por segundo no modo contínuo no modo de Prioridade à velocidade, e 5 fps no modo contínuo padrão, uma melhoria significativa sobre velocidades mais baixas de 10 fps e 2,5 fps respectivamente do modelo anterior. E ao mesmo tempo, o buffer do RX10 II também aumentou para acomodar 44 JPEG ou 29 RAW, um grande passo acima da original RX10 com 21 JPEG ou 10 RAW.

O desempenho de autofoco também é muito melhor, agora que emprega tecnologia “Fast Intelligent AF” da Sony para permitir velocidades AF reivindicadas pelo fabricante de apenas 0,09 segundos para focar.

Sony RX10 II

Para além disso, o novo sensor EXMOR RS Sony fornece capacidade de obturador electrónico até 1/32.000 segundo, que se revelou algo muito útil para fotografar em condições de luz com grandes aberturas. E a Sony afirma que a RX10 II mostra pouco ou nenhum efeito do obturador de rolamento “gelatina”, graças à capacidade leitura de alta velocidade  pelo rápido DRAM.

Mas talvez a maior novidade é que a RX10 II agora é capaz de gravar 4K (3840 x 2160 pixeis) de vídeo a taxas de 30 ou 24 fps, e armazená-lo para o cartão de memória da câmera até 29 minutos por clip. Os vídeos 4K da RX10 II são codificados utilizando um codec xavc S a uma taxa de até 100Mbps, e ainda mais impressionante utiliza leitura de pixeis completa sem binning pixel. (Isso traduz-se numa excelente qualidade de vídeo com artefatos mínimos).Sony RX10 II

E isso não é tudo, também. Se baixar a resolução de gravação de vídeo para Full HD (1.920 x 1.080 pixeis) a uma taxa de 60 fps ou menos, também pode captar fotografias de alta resolução a 16,8 megapixeis utilizando a função Dual Rec da Sony. E se estiver preocupado que possa fazer a câmera tremer durante a gravação ao tirar estas fotografias, a RX10 II também pode ser programada fotografar periodicamente de forma automática durante a gravação do vídeo, sem intervenção do utilizador.

À parte destas novas funcionalidades e capacidades, e da designação que agora ostenta o II, nada mudou esteticamente que nos leve distinguir a Sony RX10 II da sua antecessora. A ótica da RX10 II permanece inalterada  e mantém a mesma excelente lente Zeiss-branded 24 a 200mm com f/2.8 de abertura constante e estabilização de imagem SteadyShot da Sony.

Sony RX10 II
Lente Carl Zeiss f/2.8 filtro 0.62

A parte superior da câmera é muito parecida com o RX10, pese embora o selector de modo tem agora uma posição MR capaz de aceder até 3 conjuntos de configurações personalizadas em vez de 2 configurações personalizadas dedicadas. De referir ainda o único botão personalizado na RX10 está agora marcado C1 na RX10 II.

Sony RX10 II

A gama de sensibilidade de Sony RX10 II é semelhante à da RX10 original, com o mesmo limite superior da norma ISO 12800, equivalente, que pode ser estendido com a norma ISO 25600, equivalente ao usar NR multi frame. No entanto, a sensibilidade base é agora ISO 100 contra ISO 125, e é expansível até ISO 64, versus 80 na câmara anterior.

Todos estes pixeis precisam ser processadas por alguma coisa. E para lidar com todo esse trabalho, a Sony incorporou na RX10 II  o seu mais recente processador de imagem, o BIONZ X. E com o seu hardware actualizado também incorporou novas funcionalidades no firmware.

Desta forma a Sony RX10 II agora inclui uma função mais poderosa e robusta e ao mesmo tempo mais flexível no que aos pontos de focagem automática diz respeito, bem como a nova duração do temporizador de 5 segundos e uma velocidade do obturador mais de 30 segundos no modo Program e nos modo de prioridade de abertura. Também foi adicionado novas opções de perfil de imagem  para filmes que permitem ajustar com precisão o nível preto e gama (incluindo S-Log2), modo de cor, saturação, profundidade de cor, etc.

Sony RX10 II

No campo do visor electrónico, a RX10 II, a Sony optou por utilizar uma combinação de 2,35 milhões de pontos XGA OLED Tru-Finder, quase duplicando a contagem de pontos de EVF do seu antecessor. a Sony afirma que o EVF actualizado oferece maior contraste e uma reprodução de cor mais natural, bem como, e, embora não tenha tido a oportunidade de experimentar a versão antiga e poder fazer uma comparação side-by-side, posso aqui afirmar que fiquei positivamente impressionado com este visor.

Sony RX10 II

Relativamente ao  ecrã traseiro, três polegadas, inclinável, com 1,23 de milhões de pontos num LCD  colocado na parte traseira da Sony RX10 II permanece inalterada desde a sua antecessora, assim como o layout de controlo. Uma mudança que é visível, é que o botão de apagar, tem uma etiqueta C2 adicional, indicando que agora serve como um segundo botão personalizável no modo de disparo.

Sony RX10 II

Quanto à bateria, a Sony RX10 II usa a mesma NP-FW50 bateria de iões de lítio da  RX10 original mas a vida da bateria pelos standards da CIPA é um pouco diferente, enquanto a RX10 foi classificada para 420 fotos usando o LCD e 340 disparos com o EVF, o RX10 II está classificado para 400 e 360 disparos respectivamente.

DSC_3381

Desempenho

Tive o privilégio de poder usar este brinquedo carregado de tecnologia durante 2 semanas, com um desempenho fabuloso no que diz respeito ao vídeo e uma estabilização de imagem fantástica, se procura uma câmera para filmar e com a capacidade 4K este brinquedo deve ser levado muito a sério e não o vai desiludir.

No que diz respeito ao desempenho em fotografia, é uma Câmera Bridge e como tal é o compromisso de várias competências numa câmera só e nesse mesmo sentido ela adapta-se maravilhosamente a todas as funções.

IMG_0403

O zoom vai de uma wide angle de 24mm excelente para fotografia de paisagem, a uns 200mm capazes perfeitamente de fazer umas incursões em fotografia de “wild life”

Abaixo dois exemplos fotografados do mesmo local, onde podem verificar a capacidade zoom da lente:

DSC09841
24 mm
DSC09842
200mm

Como é óbvio as fotografias a 200mm notei-as “mais soft” do que era de esperar no entanto estamos aqui a falar de uma câmera de compromisso que tem imensas funcionalidades e que a lente tem de ser um compromisso, não sendo perfeita em todas as situações, mas ainda assim com qualidade muito aceitável.

Já na macro fotografia, os resultados são soberbos, com cores fabulosas, cores deslumbrantes e um bokeh cremoso e delicioso para uma câmera desta natureza.

DSC09872

DSC09875

Como uma câmera de todos os dias, para aquele fotógrafo que não quer a complexidade de uma DSLR, mas também não quer a simplicidade de uma “point and shoot”, esta câmera possui cores vivas e é capaz de fazer fotografias sensacionais.

DSC09866

Conclusão:

A Sony RX10 II é no meu entender a rainha das Câmeras Bridge, tem um preço recomendado de 1.480,00 PVP, e face à concorrência, aqui refiro-me às suas concorrentes diretas a Canon G3 X com um PVP de 899,00  e a Panasonic FZ 1000 com um PVP de 796.99, não a podemos considerar uma câmera barata, no entanto a sua lente f/2.8 com abertura constante de fabrico Carl Zeiss, com qualidade excepcional é um factor que deve ter em conta, se o que procura é a qualidade de imagem.

O meu agradecimento à Sony Portugal pela cedência desta câmera para ensaio

 

REVIEW GERAL
Qualidade de Imagem
Qualidade de Video
Qualidade de Construção
Relação Preço Qualidade
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCâmeras Bridge
Próximo artigoHasselblad X1D Leaked
Nascido em Lisboa, Advogado de profissão e fotógrafo de coração, com licenciatura em Direito bem como formação em Marketing e publicidade, dedica-se à fotografia, e produção de contéudos.

2 COMENTÁRIOS

  1. …Gostei do que li e, sobretudo do que vi…e, ainda Bem,pois admirava-me ,e, na Era da Tecnologia,(para mim)um velho profissional de fotografia(do tempo das Nycorexs,Nycormates,etc,(a grande Sony) não aparecer, nestas Lides,….!!!!!para dizer que o Sr. Ricardo Santos,é uma Pessoa Fiável e competente,e está por dentro a Ser levado muito a Sério.Parabens e obrigado…J.carlos prazeres henriques……(prajoca@gmail.com)

Deixar uma resposta