O lado negro da fotografia

Todos nós temos a ambição de conseguir a fotografia da nossa vida.

Aquela fotografia que gostariamos que todos a identificassem, um icone que se perpetuasse no tempo e que todos pudessem reconhecer como nosso mérito enquanto fotógrafos.

Mas muitas fotografias que vemos de fotógrafos famosos, ocorrem a um “custo” e no caso que relato, vamos ver a que custo.

Jimmy McIntyre, fotografou o que ele estava sonhando há anos. Na China, caminhando até à margem do rio Li, ele finalmente captou um retrato dos famosos pescadores de corvos-marinhos.

Mas a experiência veio com um custo.

Costuma-se dizer  que os ignorantes são mais felizes, pois por não saberem, não questionam e Jimmy não é neste campo o que podemos chamar de ignorante. Vocês vêm estas fotografias de “pescadores” mas estes “pescadores” não o são há muito tempo, porque eles fazem muito mais dinheiro com os fotógrafos turísticos pagando-lhes para serem modelos.  Quando Jimmy descobriu o que algumas pessoas fazem para capturar aquela foto clássica de um pescador com seu pássaro que abre as suas asas majestosas. Ele fala sobre isso no seu blog.

“Often, in photos of these fishermen, you see the fishing birds with their mighty wings wide open. It makes for an interesting sight, and I’d hoped to capture that, too.

What I didn’t realize was that to get the bird to do that, the fishermen grab the bird by the neck and dunk it in the water. The bird then stands with its wings open to let them dry out. I honestly didn’t have the heart to ask the fisherman to do that.”

São vários os fotógrafos que exibem este tipo de fotografias dos pescadores de corvos marinhos, mas questiono-me a que custo?